Grupos de Pesquisa

Líderes: Prof. Dr. José Antônio Gomes de Pinho 
             Prof. Dr. Ernani Marques dos Santos
 
É um grupo de pesquisa direcionado para investigar as profundas transformações em trânsito na sociedade contemporânea onde o componente digital ganha centralidade. O objetivo central assenta-se no exame das possibilidades de incremento da democracia dentro deste novo arcabouço, onde a participação popular pode assumir um papel estratégico. A proposição deste grupo se justifica a partir de uma acumulação de orientações de alunos de Mestrado e Doutorado no âmbito do NPGA ? Núcleo de Pós-graduação em Administração da Escola de Administração da UFBA bem como por uma ativa participação de seus líderes em um grande número de bancas de Mestrado e Doutorado em unidades da UFBA e de outras instituições do País. Ressalte-se ainda a intensa participação em congressos da ANPAD e outras associações e palestras em universidades bem como o lançamento do livro intitulado ?Estado, sociedade e interações digitais: expectativas democráticas? de José Pinho (org), EDUFBA, Salvador, 2012 que congrega componentes do grupo bem como pesquisadores de outras instituições tais como FEA-USP, EAESP-FGV, CETIC.br, PUC-PR. Vale destacar que a atual composição do NIDES abarca os pesquisadores sediados na Escola de Administração ? UFBA, mas também de outras instituições tais como a UFF, campus de Rezende, UDESC/SC, Faculdade Anísio Teixeira (Feira de Santana, Bahia). Também merece registro o fato da participação do NIDES em reuniões de análise e debate de pesquisas do CETIC.br do Comitê Gestor da Internet no Brasil.
 
Líderes: Profª Drª Tânia Maria D. Fischer 
             Prof. Dr. José Antônio Gomes de Pinho 
 
A linha de pesquisa estruturante do NEPOL denomina-se Poderes Locais, Organizações e Gestão e dedica-se ao estudo de organizações e interorganizações em diversas escalas territoriais, bem como dos processos de gestão articuladas da Sociedade e do Estado. O NEPOL tem sido apoiado por agências locais (FAPESB); nacionais (CNPQ, CAPES, FINEP, Caixa) e internacionais (MCT/FINEP, BID, CNRS e CYSIT, Kellogg Foundation); empresas (Petrobras); bem como integra redes de pesquisa internacionais como Organizations and Societies, TELUQ (Canadá) e CIDEC (Colômbia). O NEPOL tem contribuído para a formação de mestres, doutores e pesquisadores em diversos níveis (IC, AP, AT, RHAE, DTI e PÓS-DOUTORADO). Os estudos e pesquisas possibilitaram convênios e acordos de cooperação facilitados pelo CYSIT da Espanha, CNRS da França, CNPq e CAPES/COFECUB e geraram expressiva produção científica e tecnológica, com a publicação de artigos e livros e comunicações em eventos científicos, nacionais e internacionais. O grupo tem recebido convites também para integrar conselhos e fóruns no país e no exterior. Pesquisadores do NEPOL participam de conselhos e fóruns representativos de instituições como Redes de Posgrados Latinoamericanos, ISA (International Sociological Association), bem como são associados à ANPAD e à ANPUR. O NEPOL participa também do Pró-cultura da CAPES e do Observatório Cultural liderado pelo Instituto Milton Santos (IHAC/UFBA). É um dos núcleos de pesquisa de suporte ao Núcleo de Pós-graduação em Administração da UFBA (NPGA) e também do Programa de Desenvolvimento e Gestão Social (CIAGS).
 
Líderes: Profª Drª Maria Elisabete Pereira dos Santos.
             Profª Claudia Bacelar Batista
 
São os seguintes os resultados das pesquisas realizadas pelo grupo ÁGUAS: - contribuição para a reflexão crítica sobre a problemática urbano-ambiental,saúde pública, formas de regulação das águas e o exercício dos direitos coletivos e difusos do ambiente; - fundamentação de processos de elaboração de políticas públicas; - produção de subsídio para os movimentos sociais relacionados com questões ambientais e de direito; - produção de trabalhos apresentados em reuniões científicas que tratam da temática águas, qualidade urbano-ambiental, saúde pública, sociedade e direito coletivo e difuso em periódicos das respectivas áreas.
 
Líderes: Profª Drª Elsa Sousa Kraychete
             Prof. Dr. José Célio S. Andrade
 
Buscar compreender e analisar a sistema-mundo contemporâneo, a partir das grandes transformações sociais, econômicas, políticas e culturais que marcam a Terceira Revolução Industrial entre os anos 1970 e o início do século XXI, constitui-se no eixo estruturante do conjunto de pesquisas do LABMUNDO. Essas transformações são caracterizadas, entre outros, pelos seguintes aspectos: a) o avanço dos processos de globalização econômica e suas distintas dimensões (ambientais, ecológicas, tecnológicas, políticas, culturais, sociais, científicas e educacionais) que acentuam as tensões entre integração e fragmentação, interdependência e autonomia, inclusão e exclusão; b) tensões entre o global e o nacional quanto a lócus de poder, de decisão, de regulação dos conflitos e de definição das agendas do desenvolvimento; c) a expansão da lógica privada e empresarial em detrimento dos interesses públicos e dos bens coletivos; d) a transformação do Estado-nação e a re-definição do político evoluindo de uma dinâmica de atores exclusivos e monolíticos a uma perspectiva multi-atorial das relações internacionais; e) o fim de Guerra Fria e colapso da URSS, com seus impactos significativos na constituição de uma nova hegemonia global.
 
Líder: Prof. Dr. Sandro Cabral
 
O presente grupo debruça-se sobre as questões estratégicas associadas à provisão de serviços públicos. Mais precisamente, busca-se compreender quais os fatores que afetam o desempenho de serviços de utilidade pública. Para responder nossas questões, empreendemos extensivas pesquisas em diversos setores, tais como: sistema prisional, saúde, defesa, grandes eventos e educação.
 
Líderes: Profª Drª Andréa Cardoso Ventura (NPGA/EAUFBA)
             Prof. Dr. George Augusto B. Câmara (PEI/POLITÉCNICA/UFBA)
 
As pesquisas desenvolvidas pelo grupo tem como objetivo produzir e socializar conhecimentos que contribuam com o alcance dos Objetivos globais de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU), com maior enfoque na mitigação e adaptação às mudanças climáticas, envolvendo a busca por desenvolvimento com menos carbono.  O grupo interdisciplinar de experiência internacional conta com a participação de colaboradores, professores, pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação de várias instituições nacionais e internacionais. Os resultados desses esforços de pesquisa podem ser observados no volume de produção científica gerada pelo referido grupo de pesquisa e também pela contribuição para a formação de recursos humanos entre 2008 e 2019.
 
Líderes: Prof. Dr. Francisco Lima Cruz Teixeira
             Prof. Dr. Silvio Vanderlei Araújo Sousa
 
O Grupo de Pesquisa Tecnologia, Inovação e Competitividade vem trabalhando, desde 1991, em temas vinculados a inovações tecnológicas e organizacionais e seus impactos na competitividade de atividades econômicas do País e da região nordeste. Em ensino, o grupo é responsável pelas áreas de Administração da Produção, no Curso de Graduação em Administração, e Organização Industrial, na Graduação em Economia. Nos Cursos de Mestrado, além de ministrar as disciplinas Economia da Tecnologia, Organização Industrial e Política e Gestão Industrial, os pesquisadores do grupo foram responsáveis pela orientação de noventa dissertações concluídas. No Curso de Doutorado, oferece a disciplina Tópicos Especiais sobre a Relação entre Tecnologia e Organizações, possui oito teses já concluídas e três em fase de orientação. Em pesquisa, doze projetos, com fontes de financiamentos externas, foram desenvolvidos. Cerca de cem artigos para revistas especializadas e capítulos de livros foram publicados. Atualmente estão sendo realizadas duas pesquisas: 1) Avaliação de políticas de dinamização de arranjos produtivos locais com base no modelo Estrutura-Conduta-Desempenho, com financiamento da Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão do Governo da Bahia; 2) Outsourcing e clusters de software na Argentina e no Brasil, parte do Programa de Pesquisa sobre Economia do Conhecimento na América Latina e Caribe, financiado pelo IDRC, do Canadá, e coordenado pela FLACSO, do México. Destaque-se, ainda, o Observatório de Atividades Econômicas, ferramenta de pesquisa mantida pelo Grupo. Na área de extensão os membros do Grupo vêm realizando diversos trabalhos de consultoria para organizações locais e nacionais, nas áreas de Planejamento Estratégico e Tecnológico e Política Tecnológica. Destaque-se o trabalho que o Grupo vem fazendo para a Petrobras na avaliação da metodologia dos Centros e Redes de Excelência (CRE), empreendimento inovador no campo da Gestão da Inovação.
 
Líderes: Prof. Dr. Rogério Hermida Quintella
             Prof. Dr. Ernani Marques dos Santos
 
Os Trabalhos do NACIT têm tido grande repercussão no nível regional e nacional ao longo de seus vinte e seis anos de existência. Neste período, mais de 60 dissertações de mestrado, 5 teses de doutorado e dezenas de iniciações científicas foram realizadas atravéz da orientação de professores membros do NACIT e inspiradas nas pesquisas conduzidas no âmbito do Núcleo. Dezenas de artigos foram publicados por seus pesquisadores em periódicos nacionais e internacionais, além de trabalhos publicados em anais de congressos, também nacionais e internacionais. Quatro livros foram publicados por pesquisadores do NACIT, sendo um deles internacional (UK, USA, Canadá). Em suma o NACIT teve e tem um papel fundamental entre as instituições nacionais e principalmente locais ligados à pesquisa e desenvolvimento e particularmente à gestão destes.
 
Líder: Prof. Dr. Reginaldo Souza Santos
 
Com esta temática de estudo o grupo está inaugurando um novo campo de pesquisa no âmbito da Administração. Imagina-se que o principal impacto será a consolidação da Administração Política como novo campo do conhecimento e a consequente ampliação da produção científica na área de Ciências Sociais Aplicadas. A partir da validação das novas bases teóricas e metodológicas desse novo campo científico, espera-se possibilitar a ampliação de linhas de pesquisas no campo da Administração Política (mediante estudos acerca do desenvolvimento dos modelos de gestão das relações sociais de produção e distribuição) e da Administração Profissional (mediante o desenvolvimento de análises críticas sobre o campo operacional/instrumental da Administração).
 
Líderes: Profª Drª Elisabeth Regina Loiola da Cruz Souza
             Profª Drª Sônia Maria Guedes Gondim
 
O grupo funciona há quase 10 anos. Após investimentos em estudos de caso e em mapeamento do campo em termos teórico e empírico, passou a estruturar suas pesquisas em bases quantitativas, realizando survey, cross section e longitudinal (painel), e utilizando técnicas inferenciais (correlações e análises estruturais), para desenvolver e testar escalas e modelos integrados de aprendizagem individual (AI) e aprendizagem organizacional (AO). Empresas da fruticultura irrigada do Baixo Médio São Francisco (BMSF), do SERPO e professores IFBA foram pesquisados. Alguns achados de pesquisa são: aprendizagens em ambientes de trabalho, predominância de aprendizagens informais, importância dos suportes psicossociais para AI informais e para AO, fraca relação entre AI e AO, e forte relação entre AI e desempenho no cargo dos professores pesquisados.
 
Líder: Profª Drª Vera Lúcia Peixoto Mendes
 
O trabalho analisa três setores de Serviços oferecidos pelo Estado (educação profissional, saneamento e saúde) em 10 municípios do Estado da Bahia, nos quais existiam Escolas Técnicas Federais (Barreiras, Vitória da Conquista, Guanambi, Valença, Salvador, Simões Filho, Catú, Santa Inês. Eunápolis, e Senhor do Bonfim). Avalia a relação entre renda e indicadores sociais conforme metodologia do IGBE; identifica, nos municípios pesquisados, em que medida os equipamentos públicos atendem grupos populacionais com menor renda; mapeia os Serviços Públicos e Organizações do Terceiro Setor existentes nos municípios selecionados, nas três áreas; dimensiona a participação e o apoio dos agentes públicos governamentais e da sociedade civil na implantação e implementação destes serviços públicos; e propõe algumas alternativas que possam contribuir para a redução da pobreza e das desigualdades sociais.
 
Líder: Profª Drª Maria do Carmo Lessa Guimarães
              
O grupo objetiva, através de estudos e de pesquisas empíricas, analisar a gestão da assistência farmacêutica no contexto de consolidação do Sistema Único de Saúde/SUS, em particular no Estado da Bahia, contribuindo para agregar conhecimento sobre a gestão dos programas que envolvem medicamentos nas unidades de saúde da rede SUS. Além disso vem buscando fomentar a discussão, através de seminários, artigos publicados e de intercâmbio com serviços de saúde e outros centros de pesquisa nacionais sobre modelos de avaliação da gestão de serviços farmacêuticos na perspectiva de contribuir para a construção de tecnologias de gestão da saúde em particular da assistência farmacêutica no SUS.
 
Líder: Profª Drª Ariádne Scalfoni Rigo
 
O NOUS foi pensado a partir da inquietação sobre medidas de desempenho aplicadas à organizações sociais que não se adequam à suas realidades. Nosso objetivo é estudar, pesquisar e aplicar conhecimentos sobre e em organizações de utilidade social, associando a construção de metodologias de avaliação nestas organizações. Especificamente, o NOUS visa: mapear e aprofundar arcabouços teóricos que fundamentem metodologias e processos avaliativos condizentes com a realidade das organizações sociais; desenvolver técnicas e metodologias de avaliação da utilidade social e do impacto destas organizações nas suas respectivas comunidades; munir estas organizações de informações para captação de recursos públicos e privados; oferecer a órgãos públicos informações para elaboração de políticas públicas que beneficiem os usuários das organizações da sociedade civil entre outros.
 
Líder: Prof. Dr.  Genauto Carvalho de França Filho
 
Este grupo alia extensão e pesquisa apoiando a constituição de diferentes tipos de empreendimentos e iniciativas articuladas em redes, a exemplo dos bancos comunitários de desenvolvimento, associações comunitárias, infocentros comunitários, cooperativas populares, fóruns públicos locais, grupos de cultura e empreendimentos coletivos. Reúne professores pesquisadores, estudantes de graduação, mestrandos e doutorandos. A ideia básica consiste em prover o estímulo à constituição ou fortalecimento de formas de auto-organização socioeconômicas e sociopolíticas, numa plataforma concreta de promoção do desenvolvimento local. Atualmente, a Incubadora desenvolve uma gama de projetos voltados para o fomento de empreendimentos solidários, entre eles: os Bancos Comunitários de Desenvolvimento Social, mediante a transferência de tecnologias sociais para comunidades em situação de vulnerabilidade social e econômica. Estes projetos articulam uma equipe de cerca de 30 membros, entre pesquisadores, estudantes em nível de graduação e pós-graduação, técnicos, e estagiários, estabelecendo parcerias com instituições como Dow Brasil, Governo do Estado da Bahia, Prefeituras municipais (Ex. Vera Cruz), MCT/FINEP e MTE/SENAES, SETRE-BAHIA que apoiam o desenvolvimento dos projetos.  A ITES estabelece também cooperação acadêmica com importantes instituições de ensino e pesquisa estrangeiros a exemplo da Science PO (França), Darden School of Business e Universidade George Mason, ambas nos USA.
 
Share